Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Jogos Olímpicos Rio 2016
Início do conteúdo da página
Jogos Olímpicos Rio 2016

Comando de Defesa de Área de São Paulo

Publicado: Quinta, 07 de Julho de 2016, 13h33 | Acessos: 771

As Forças Armadas serão empregadas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 nas atividades de Defesa Nacional, em articulação e cooperação com órgãos e agências envolvidos no evento e em conformidade com o Plano Estratégico de Segurança Integrada. A Marinha, o Exército e a Aeronáutica, sob coordenação do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, cumprirão atribuições complementares, por meio de ações preventivas e repressivas, contra eventuais ameaças ou situações que comprometam a segurança dos Jogos Olímpicos.

Em São Paulo, o estádio Arena Corinthians será palco de jogos de futebol masculino e feminino dos Jogos Olímpicos. Nesse contexto, o comandante da 2ª Divisão de Exército foi encarregado de coordenar o Comando de Defesa de Área de São Paulo (CDA/SP).

 

Comando de Defesa de Área

O CDA/SP tem como missão cooperar com o Ministério da Defesa no planejamento, preparo e emprego das Forças Armadas nas ações de segurança e defesa relacionadas aos Jogos Olímpicos Rio 2016. As operações do CDA/SP são articuladas, de modo integrado, com diversas agências que visam à eficácia da segurança pública e com outros órgãos detentores de estruturas estratégicas.

As principais tarefas a serem realizadas pelo CDA/SP durante o maior evento esportivo do mundo são: vigiar e proteger estruturas estratégicas previamente selecionadas; ficar em condições de executar as ações de garantia da lei e da ordem, empregando a força de contingência; coordenar ações de prevenção e combate ao terrorismo; e conduzir as ações de segurança e Defesa Cibernética (DCiber) e de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN).

 

Proteção de Estruturas Estratégicas

Estruturas Estratégicas são instalações que prestam serviços essenciais à população, tais como estações de água, energia elétrica, telecomunicações, dentre outras. As Forças Armadas serão empregadas no monitoramento, vigilância ou proteção de estruturas estratégicas, garantindo a continuidade do funcionamento dos serviços durante os Jogos.

Força de Contingência

Compreende a utilização das Forças Armadas para contingências em casos de insuficiência, inexistência ou indisponibilidade dos meios de segurança pública. Sua atuação ocorrerá mediante ordem expressa da Presidência da República, por meio de um instrumento legal competente, e se dará em conjunto com outros órgãos.

 

Combate ao terrorismo

Todas as instituições envolvidas na realização dos Jogos têm papel importante na segurança do evento. Elas compartilham informações e desenvolvem ações integradas relacionadas à prevenção e combate ao terrorismo. A preparação integrada das equipes táticas das Forças Armadas e dos Órgãos de Segurança Pública, aliada ao trabalho de inteligência realizado pela ABIN, contribuirá para que os Jogos ocorram em um ambiente pacífico e seguro.

Defesa QBRN

Compreende as atividades de prevenção, defesa, contramedidas e gerenciamento de consequências relacionadas às ameaças química, biológica, radiológica e nuclear, contribuindo com o apoio de saúde e proteção à população, bens, estruturas estratégicas e outros recursos.

 

Como a população pode colaborar na prevenção de ameaças terroristas?

A população precisa estar atenta e colaborar com as medidas de segurança para que os Jogos transcorram em um ambiente seguro. A colaboração poderá ser prestada, por exemplo, pela informação aos militares ou agentes de segurança mais próximos sobre pessoas suspeitas e/ou materiais abandonados em locais públicos.

Fim do conteúdo da página