Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Operação Tranca Forte 2019
Início do conteúdo da página
Operação Tranca Forte 2019

Mais de 800 militares participam da Operação Tranca Forte, em fevereiro

  • Publicado: Terça, 19 de Fevereiro de 2019, 11h25
  • Acessos: 858

São Paulo (SP) – O Comando Militar do Sudeste (CMSE) desencadeou, no período de 11 a 18 de fevereiro, o planejamento e a execução da Operação Tranca Forte. A Justiça e o Governo de São Paulo decidiram realizar a transferência de presos ligados à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) para diversos presídios federais do País. A operação movimentou agentes de segurança do Estado de São Paulo.

As Organizações Militares do CMSE, sob o comando da 2ª Divisão de Exército (DE), tiveram como missão "Ficar em condições de ser empregado em todo o Estado de São Paulo em caso de grave perturbação da ordem provocada pelo PCC".

Com o acionamento, Grandes Unidades operacionais, como a 11ª Brigada de Infantaria Leve, a 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel), a 1ª Brigada Artilharia Antiaérea e o Comando da Aviação do Exército, realizaram missões de reconhecimento de infraestruturas e pontos sensíveis dentro de sua área de atuação no Estado de São Paulo, e organizaram o preparo e o planejamento de emprego de suas tropas, para uma possível atuação em operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

Durante a operação, 140 estruturas estratégicas foram reconhecidas por 874 militares, que utilizaram 206 viaturas para percorrer 35 mil quilômetros. Como resultado, o Comando da Operação pode avaliar a pronta-resposta estratégica de suas tropas.

A operação visou também o emprego dos militares atendeu também a um cenário de cooperação com as demais agências governamentais, visando aos Jogos da Copa América 2019. A operação ainda contou com militares da Força Aérea Brasileira (FAB) e agentes dp Comando de Operações Táticas da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN).

Assista ao vídeo da Operação no nosso canal no YouTube.

Visite nosso Instagram.

registrado em:
Fim do conteúdo da página